Motos são pessoas – entenda porque tratamos nossas motos como família

Quando se está em uma jornada longa, com os dias passando e os quilômetros acumulando, você se torna cada vez mais próximo de sua moto. Quando o tempo fica ruim, o trânsito pesado, ou quando foi um dia épico de pilotagem cheio de estradas sinuosas e paisagens lindas a cada curva, não tem problema tratar sua moto como sua melhor amiga.

 

 

 

Por que nomeamos nossas motos?

Alguns de nós dão nomes às motos, se dirigem à ela em primeira pessoa, e a consideram parte da família. Homens tendem a nomeá-las com nomes femininos. As mulheres tendem a dar um apelido às suas motos.

Estudando a psicologia de nomear as motocicletas, os homens tendem a nomear suas máquinas com base no tamanho do motor ou nos aspectos da funcionalidade da moto. Alguns conectam os nomes de sua moto ao amor maternal que têm por suas mães. Sim, isso começa a ficar estranho bem rápido.

As mulheres que pilotam são ainda mais adeptas a dar nomes às suas companheiras de duas rodas. No mundo automobilístico por exemplo, de acordo com Julia Dallimore, chefe do Marketing na Carcraft, 56% das mulheres nomeiam seus carros, enquanto apenas 40% dos homens fazem o mesmo. As mulheres parecem formar um relacionamento com seus veículos motorizados e escolher apelidos para eles, como Betsy Beemer ou Sporty o Esportista.

É claro que ambas as teorias podem ser descartadas quando as pessoas escolhem nomes como: Bolinho Fofinho, ou Gatinha do Amor, mas quem somos nós para julgar?

 

 

 

A sua moto realmente tem sentimentos?

Enquanto você força o acelerador em uma ladeira para ficar à frente do trânsito e ultrapassa o limite de rotação, a maioria de nós já fez um carinho no tanque de combustível para dizer ‘desculpe’. Ou como quando você está pilotando montanha acima na chuva cercado por caminhões de transporte e dá uma pequena espremida nos guidões e diz ‘Vamos lá querida’, isso não é um gesto atípico.

Vamos encarar os fatos de que as motos são a extensão direta de cada um. Elas refletem a sua personalidade. Por que você pensa que nós colocamos acessórios nelas com luzes de LED e outros? Nós queremos que elas apareçam enquanto as pilotamos.

A melhor maneira de descobrir se a sua moto tem sentimentos é perguntar à ela. Sério, na próxima vez que você estiver pilotando na sua estrada favorita em um lindo dia de sol, incline-se e pergunte “Como você está aí?” A resposta é bem óbvia; Bessie e Randy o Foguete sempre amam dar uma voltinha!

 

Fonte: Ride Lake Superior