Conheça a história Suzuki moto Racing: 1953-1959

A primeira corrida de subida à montanha no monte Fuji aconteceu em 12 de Julho de 1953, patrocinada pelo Jornal Mainichi. A competição foi mais um jogo se compararmos à uma corrida mais séria, como a que aconteceu no monte Asama alguns anos depois. De acordo com as regras do jogo, todos os competidores deveriam usar suas próprias motos domésticas. Os proprietários, que também deveriam ter uma carta de motorista, não tinham permissão para fazer nenhuma modificação em suas motos. Apesar das regras que diziam claramente que a corrida era para pilotos particulares, muitas indústrias de motocicleta patrocinaram os “seus” pilotos, e assim também fez a Suzuki.

Ganhar a corrida de subida à montanha no monte Fuji não era muito fácil. O curso tinha  27km de comprimento, era muito sinuoso e o ângulo da subida tinha mais de 15 graus. De qualquer forma, mais de 150 veículos foram anunciados para a competição e 99 deles receberam permissão para participar da corrida. 78 deles completaram o trajeto, entre eles, o Sr.Yasmashita, que dirigia a bicicleta motorizada Suzuki Diamond Free.

Em 1953 não havia muitos modelos Suzuki para competir. O primeiro “competidor” Suzuki foi a Diamond Free com 2hp. Yasmashita, que também apareceu competindo com diferentes modelos Suzuki em 1954 e 1955, fez um grande favor à companhia por terminar a corrida completa. A competição de subida à montanha era a perfeita oportunidade para mostrar que os produtos Suzuki eram duráveis e poderosos.

O sucesso das trilhas de corrida do monte Fuji deram à Diamond Free uma grande publicidade e à Suzuki Loom Manufacturing Company (Suzuki Jidosha Kogyo) pilhas de pedidos do modelo. Mais de seis mil unidades por mês foram produzidas da motocicleta. A Diamond Free foi um sucesso tão grande para a fábrica de teares que a companhia deciciu concentrar-se em desenvolver e produzir motocicletas de alta qualidade. O nome da companhia foi mudado para Suzuki Motor Company em junho de 1954.

 

Diamond Free 1953

 

1954

 

As corridas de subida à montanha no monte Fuji aconteceram quatro vezes, de 1954 a 1956. Eu tenho certeza de que muitos proprietários de moto Suzuki participaram, mas o ótimo desempenho do Sr. Yasmashitas em 1953 e 1954 é o que devemos lembrar. Não apenas foram as primeiras competições que a Suzuki participou, mas também resultaram em suas duas primeiras vitórias.

Em 1954 Yasmashita pilotou a Suzuki Colleda CO, de 90cc na corrida à montanha do monte Fuji; e ganhou a corrida. Mais uma vez a Suzuki mostrou quão durável seu novo modelo de motocicleta era, e a Colleda CO tornou-se outro sucesso para a Suzuki.

Enquanto a Colleda CO com suas três velocidades e quatro cavalos de potência não era particularmente uma ótima moto, os resultados mostraram quão antiquadas as máquinas japonesas eram e quão grande a Suzuki era em 54.

 

 

 

Colleda CO 1954
A Diamond Free (esquerda) e o feliz vencedor da corrida à montanha no monte Fuji com a Colleda CO (direita). As páginas foram retiradas de uma revista informativa Suzuki.

 

1955

 

De início, a Suzuki não estava interessada em corridas.

Em 1955, a Suzuki participou pela primeira vez de uma corrida com um modelo especial e não, com um modelo standard. A corrida de estréia ocorreu em Asama, que ocorreu nos dias 5 e 6 de Novembro.

Cinco pilotos da Suzuki participaram na classe das 125cc com a nova Colleda SV. O percurso da Asama começava com o norte da Karuizawa e tinha 19,2km de trajeto, usando vias públicas em volta da montanha vulcânica Asama. Os pilotos precisavam fazer o percurso quatro vezes. Dois pilotos começavam simultaneamente, com intervalos de 30 segundos.

Os primeiros quatro lugares na classe de 125cc foram ocupados pela Yamaha; a equipe Suzuki ocupou do quinto ao sétimo lugar. Nem a quantidade de voltas, nem a velocidade foram registradas, o resultado mostrava apenas as diferenças da hora de término da corrida. Nós sabemos que da Suzuki, Yasmashita cruzou a linha de chegada sete minutos e onze segundos depois do piloto da Yamaha, seguido por Hideo Suzuki 26 segundos atrás, e Toshio Kamiya dois segundos depois. Michio Ichino terminou muitos minutos depois no 17º lugar. Mitsuo Itoh foi desclassificado por alguma razão na última volta.

Dois dos pilotos, Michio Ichino e Mitsuo Itoh,foram incluídos na equipe Suzuki até a Isle of Man TT, cinco anos depois.

Por ser a primeira corrida da Suzuki, alguns podem dizer que esse resultado foi bom.

 

Colleda SV 1955

 

O panfleto oficial da corrida  Asama e a Suzuki Colleda SV em ação

1957

 

Por algum motivo, a Suzuki não participou da segunda corrida Asama que aconteceu em Outubro de 1957.

 

1958

 

A Suzuki começou a se preparar para a corrida de 1959 em 1958. O motor destinado à nova Colleda era um motor de dois tempos e 125cc com um código interno V2X.

Os primeiros testes da nova máquina foram feitos no monte Asama no final de 1958. Os resultados mostraram que a moto era rápida, mas não ainda uma vencedora. A melhor volta havia sido feita em 6 minutos e 38 segundos. O melhor tempo da vencedora da Yamaha em 1957 era de 6 minutos e 18 segundos.

Os testes também mostraram que havia um problema de durabilidade. Sendo um motor de dois tempos refrigerado a ar, havia o perigo de superaquecimento e, correr em altitudes elevadas não reduziu o problema. O primeiro problema  foi a falha no funcionamento do virabrequim.

Testes da Colleda V2X que depois tornou-se a Colleda RB de 1959. Na primeira foto você pode ver claramente o emblema da Colleda no tanque de combustível.

 

 

 

 

  

Em 1959 na corrida Asama, fotos da equipe testando as motos

 

1959

 

A corrida vulcânica Asama aconteceu nos dias 22 e 23 de Agosto. A equipe Suzuki chegou à montanha já em Maio para começar os testes da sua nova moto Colleda RA, desenvolvida durante o inverno.

Toda a equipe, incluindo os pilotos Mitsuo Itoh, O. Itoh, Michio Ichino, Toshio Matsumoto e um time de onze homens viveu em um Hotel no norte de Karuizawa perto da pista Asama, por três meses testando e preparando as motos. Um lugar para consertar a moto foi construído perto do hotel e depois movido para a sede da Suzuki em Hamamatsu após da corrida, onde foi usado como um depósito da seção de corrida por muitos anos.

A Suzuki usou dois motores em 1959 e baseou os dois no motor experimental V2X de 1958. A maior diferença entre o RA e o RB foi a redução primária. O motor RA estava funcionando na direção oposta e um gerador helicoidal primário foi necessário para reverter a rotação antes da transmissão final por corrente. Depois de um teste cuidadoso, comparando os motores RA e RB, os engenheiros da Suzuki finalmente decidiram que o motor RB deveria ser usado no dia da corrida ao final de Agosto.

Após muitos problemas com a confiabilidade do motor e viagens entre a sede em Hamamatsu, problemas com os rolamentos, pistões rachando ou derretendo e anéis de pistão travando, a equipe finalmente estava satisfeita com a sua competidora. A equipe Suzuki também passou por problemas como erupções vulcânicas e tufões durante sua estadia perto do circuito Asama. Naturalmente, os testes foram um pouco atrasadas, mas mesmo que devagar, certamente a Colleda estava ficando mais rápida e mais confiável, ganhando das motos de competição nos treinamentos um mês e meio antes da corrida.

A equipe Suzuki estava pronta para lutar e acreditava que podia ganhar quando as corridas começaram. Mas os resultados foram terríveis. Apesar do tempo e esforço na preparação, apenas uma das cinco Colledas terminou a corrida de 131km. Michio Ichino foi o único piloto que aguentou as 14 voltas. Os outros quatro se retiraram por problemas técnicos variados.

Apesar da equipe vencedora ter ocupado os quatro primeiros lugares na classe 125cc, os registros mostram que foi M. Ichino da Suzuki que fez a volta mais rápida que todos eles, em 5 minutos e 50 segundos.

 

Colleda RA 1959

Colleda RB 1959