GSX-R 1000A 30 ANOS AZUL - Pearl Vigor Blue / Pearl Glacier White (AJP)

Preço Sugerido

Preço de Consórcio

GSX-R1000A

Um convite para as pistas.

Poderosa, compacta, equipada com motor de 1000cm³ de 4 cilindros em linha. A última geração da GSX-R1000 faz um convite para os amantes de motos esportivas: uma visitas às pistas.


  

O motor de 1.000 cm³, quatro cilindros, totalmente redesenhado com base no último protótipo que competiu na MotoGP, garante uma melhor resposta à aceleração em toda a faixa de RPM e proporciona melhor entrega de potência e torque.
O sistema de freio dianteiro desta moto é composto por duplo disco ventilado flutuante com 310 mm de diâmetro, mordido por pinças Brembo de 4 pistões opostos e montagem radial.
A GSX-R1000 conta com pedaleiras ajustáveis.
O esculpido tanque de combustível está mais leve e menor, e mantendo a capacidade de 17,5 litros.

A GSX-R1000 está com novas cores azul e preta, exaltando ainda mais o estilo da motocicleta superesportiva.

O motor emprega válvulas de titânio, pistões forjados e bielas com tratamento “shot-peened” (através do jateamento de esferas que provocam deformação superficial no material, aumentando assim a dureza e a resistência da peça). Os cilindros são revestidos com cromo duro o tratamento SCEM (Suzuki CompositeElectrochemical Material – Deposição Eletro-Química de Material Suzuki), reduz o atrito e aumenta a transferência de calor, durabilidade e vedação.

O sistema de exaustão  possui a tecnologia SAES (Suzuki Advanced Exhaust System – Sistema de exaustão avançado Suzuki) caracterizado por uma câmara de grande volume localizada sob o motor que garante baixa emissão de poluentes, ruídos e baixo centro de gravidade. Os tubos do escapamento são feitos em titânio/ aço inoxidável e foram inspirados no MotoGP.

 

 

 

O piloto da GSX-R1000 também pode usufruir do sistema S-DMS (Suzuki Drive Mode Selector), que possibilita a escolha do modo de pilotagem de acordo com a preferência e condições de pilotagem, como pista, chuva, habilidade do condutor etc.

Seus bicos injetores de combustível tipo multi jato, com 12 orifícios de spray cada um, oferecem uma melhor atomização do combustível e combustão mais eficiente.
A embreagem desta máquina é operada por cabo de aço e equipada com o sistema SCAS (Suzuki Clutch Assisted System) que ameniza o retorno de torque reverso, propiciando reduções de marcha e acionamento do manete de embreagem mais suave, além de suavizar o travamento da roda traseira em reduções bruscas de marchas.

 

 

Outro benefício desta máquina é o farol multi-refletor com duas lâmpadas halógenas, dispostas verticalmente. Setas dianteiras e traseiras com lentes de cristal

 

 

 

 

 

 

Painel de instrumentos completo, sendo que seu display em LCD inclui relógio, hodômetro, dois hodômetros parciais, hodômetro da reserva de combustível, temperatura do líquido de arrefecimento, alerta de baixa pressão do lubrificante, cronômetro de volta, seleção do S-DMS e barra gráfica indicando a intensidade do brilho do painel.

 

 

 

 

1- Pistão 11% mais leve, sem comprometer a durabilidade e tecnologia do Moto GP.

2- Novo e otimizado desenho do comando de válvulas de escape, o que aumenta a potência da performance do motor nas pistas de corrida.

3- Os orifícios de ventilação entre os cilindros possuem um novo formato pentagonal e são maiores. Uma maior área aberta sem material significa menor peso e maior fluxo de passagem de ar entre os cilindros.

4- O sistema do escapamento está consideravelmente mais leve, significando melhor dinâmica. O conjunto de novos tubos de escapamento, novas curvas de potência e controle de injeção gravadas na ECM propiciam mais potência em baixa, média e alta velocidade.

5- Essas mudanças reduzem perdas mecânicas e de potência por bombeamento de ar no cárter, aperfeiçoando a eficiência de combustível, resultando em maior potência, rápida aceleração para média e alta no motor, bem como melhor performance nas pistas de corrida.

6- A economia do combustível é 8% menor considerando o ciclo mundial de teste de motocicletas WMTC.

7- Nova posição do SDMS (seletor do modo de pilotagem Suzuki) no punho do guidão, que possibilita a escolha do modo de pilotagem entre três modos de entrega de potência, de acordo com a preferência do piloto.

8- Os novos freios dianteiros da marca Brembo, possuem montagem radial e a espessura do disco foi reduzida de 5.50 mm para 5,00 mm.

9- Os pneus Bridgestone, de novo composto, foram especialmente desenhados para a Suzuki, o que proporciona melhor desempenho em condições molhadas ou secas, sendo o pneu dianteiro mais leve.

10- O novo sistema de suspensão, freios e pneus aperfeiçoam as frenagens nas curvas.

11- Novo sistema de indicador de rotação do motor ( Shift light) que otimiza as trocas de marcha, criado para as corridas de Moto GP.

12- Garfo dianteiro com 7 mm mais curto, e curso da suspensão 5 mm mais curto. As mudanças no garfo dianteiro resultam no aumento de peso na dianteira em 1%, tornando a moto mais fácil de fazer curvas. Os garfos dianteiros possuem ajustes de suspensão mais moles – o que significa maior contato com o solo – que se ajustam ao novo centro de gravidade devido a redução de peso para apenas uma saída de escapamento.

13- ECM atualizada com novos mapas de injeção para uma entrega de potência mais suave.

 

 

A moto deita da direita para esquerda com menos esforço, os novos freios BREMBO tem ótimo desempenho, diferenciando-se da versão anterior, com a nova dirigibilidade ao remover o escapamento esquerdo, o centro de gravidade foi para frente tornando a moto mais ágil.