Motos - Suzuki GSX S 1000

Azul - Metallic Triton Blue (YSF)

Preço Sugerido

Preço de Consórcio

GSX-S1000A

” Sonhou com uma Street de alma GSX-R1000 ?  Nós a temos”

+ Controle de tração 3 modos

+ Motor lendário da GSX-R 1000 K5

+ ABS

+ Painel 100% LCD digital

+ 145 HP

+ Torque de 10,80 kgf.m a 9.500rpm

+ Melhor aceleração da categoria

+ Pinças de freio monobloco BREMBO

+ Guidão ‘Renthal Fatbar’

+ Posição de pilotagem confortável

+ Roda de 6 raios

+ Sistema de fácil partida

+ Novo quadro de alumínio

+ Sistema de marcha lenta

+ Balança de alumínio


https://www.youtube.com/watch?v=Q7iRcuKkXEQ
https://www.youtube.com/watch?v=t-OZdbcJQKM
https://www.youtube.com/watch?v=pgG0-0zqtB4
https://www.youtube.com/watch?v=CUg_LGDanp4
https://www.youtube.com/watch?v=I7pnsQ8L0Hc

  1. Recém-concebida, rodas esportivas de seis raios combinando com pneus radiais.
  2. Guidão Renthal Fatbar acabamento preto fosco o Renthal Fatbar proporciona uma grande rigidez e passeio confortável
  3. Suzuki Easy Start( fácil partida elétrica)
    Na partida do motor, tudo que você precisa é apenas pressionar uma vez o botão,a ECM mantém o motor de arranque a trabalhar por um tempo determinado até ligar.
  4. Controle de tração
    Controle de tração de três modo permite que o piloto controlar o
    acelerador com maior confiança em várias condições.
    Modo 1: pilotagem esporte, boas condições
    Modo 2: condições das estradas regulares
    Modo 3: condições de estrada ruim ou molhada.
  5. Motor baseado GSX-R1000K5 ( 2006 brasil)
    O legendário motor impulsiona a GSX-S.
    Bem como a entrega linear de potência, amplo torque e impressionante aceleração, o motor está completamente sintonizado para baixa rotação para ter o som excitante e coloca o piloto no ponto certo.
  6. Pinças monobloco Brembo
    Vindo direto da GSX-R1000, fornece controlável e forte poder de frenagem.
  7. Todo-novo quadro de alumínio
    O quadro é recentemente concebido para o modelo, que é mais leve do que o da atual GSX-R.
  8. Todo-novo quadro de alumínio
    O quadro é recentemente concebido para o modelo, que é mais leve do que o da atual GSX-R.

O motor foi projetado para dominar a estrada. Perfeitamente sintonizado para o ambiente urbano. Personalizado para uma roadster destinada a tornar-se uma lenda. A ampla faixa de potência e o excelente torque são inalcançáveis. Representa tudo que procura na estrada.  Tecnologia de ponta que oferece máxima eficiência, aumentando o prazer de cada viagem. Tudo para experimentar. Nada para ficar pelo caminho.

                                                                          

 A PURA ROADSTER ESPORTIVA

O DNA de uma lenda supersport vira uma pura esportiva roadster. A GSX-S1000A. Uma moto construída para  a máxima excitação. O motor é baseado no mítico motor da GSX-R1000, esta máquina coloca em suas mãos a sensação e o desempenho de uma campeã mundial. Leve- a para as ruas. Conduza- a na estrada e desfrute de uma confortável posição de pilotagem em cada passeio ou viagem.

DOMINAR AS RUAS

Livre para rodar pelo seu habitat natural, a GSX-S1000 proporciona uma nova forma de abordar a condução urbana. Suave, ágil e controlada. Aceleração dinâmica.

 

“Basicamente, é uma moto Naked esportiva ideal com o coração da GSX-R.” – Roland Brown, Reino Unido

“Eu ainda estou sorrindo pensando sobre a GSX-S1000.” – Jeff Ware, Rapid bikes

“É a Naked GSX-R1000K5(2006 brasil) todos nós esperávamos que seria.” – Michael Neeves, MCN

“Nós gostamos das GSX-S … elas tem um caráter forte, estilo robusto e grande determinação.” – Fedelico Aliveti, Motociclismo (europa)

“Este grande roadster deverá fazer as pessoas felizes … exceto os concorrentes!” – Michael Levivier, Moto Jornal

“O” S “nos mostra DNA típico supersport com um som impressionante.” – Maik Schwarz, MO Motorrad Magazine

 

por Michael Levivier
A GSX-S1000 é super ágil, muito fácil de manusear; com ampla potência disponível em baixas rotações, e bem forte depois de 5000rpm e explosiva de 8000-12000 rpm. Assumimos o sua potência que parecia ser de 160hp ,e não os 145hp como anunciado. Nós supostamente entendemos um favorecimento para baixa a média rotação, mas esquecemos sobre DNA desportivo que os engenheiros da Suzuki impulsionaram. Eles decidiram criar acelerações furiosas de 8000-12000rpm, enquanto mantendo a entrega do torque da baixa a média rotação.
Com um chassi equilibrado, fácil de manusear, agilidade e estabilidade na faixa de alta velocidade, a GSX-S1000 deverá ser amada por porte fãs de media cilindrada roadster roadster que precisam de mais cilindrada.
Esta grande roadster com o coração de um GSX-R1000 deverá fazer felizes as pessoas … exceto os concorrentes!

 

por Aldo Ballerni
Esta é a Super-Naked da Suzuki, alimentado pelo K5 (motor 2006 brasil) – mais amado motor da GSX-R em sua história. Com seu Super motor, chassis de corrida, alguns diferenciais, nenhum eletrônica complicada (apenas o controle de tração e ABS para a segurança), esta é a moto fácil e simples de pilotar. Nós gostamos das GSX-S … elas tem um caráter forte, estilo robusto e grande determinação.

 

 

por Francesco Savona
Quando você pilotar em curvas, você rapidamente percebe que você tem o pneu dianteiro firmemente em suas mãos.

 

por Frace Garbin
Suzuki entra forte no segmento naked de alto desempenho com fusão de desempenho e tecnologia para criar um modelo que vai direto para o topo.

 

por Michael Neeves
É a naked GSX-R1000 todos nós esperávamos que seria.Ela é rápida, divertida, ágil. Soa como uma K5( motor 2006 brasil) da GSX-R1000 ( GIXXER), anda como K5( motor 2006 brasil) a GSX-R1000 (Gixxer). Na estrada, a GSX-S é pura igual a GSX-R1000 K5(2006 brasil). Com o seu escapamento 4-2-1, curto e grosso com a nova caixa de filtro de ar silenciosa , faz o conjunto trazer a trilha sonora das GSX-R1000K5(2006) brasil) devolta. Ela resmunga, rosna, uiva e late de acordo com o que você quer na sua pilotagem sem precisar pilotar “colando o acelerador” para libertar todos aqueles reivindicados 145 cavalos.
Andar com Super-nakeds é tudo sobre ter risos em velocidades inferiores a 165 km/h, então com isso em mente, não há dúvida, a nova Suzuki vai ficar como a melhor das européias mais caras.

 

por Jeff Ware
Sou quase o mercado-alvo perfeito para elas de acordo com seu kit de imprensa – 40 anos de idade, velho e experiente piloto de moto esportiva, não gosto de truques ou demais aparelhos para brincar, busco a qualidade e estilo em uma motocicleta e aprecio fácil pilotagem, grande dirigibilidade e entrega de potência suave. Eu tinha um K5 GSX-R1000 (2006 brasil) e agora 10 anos mais tarde, eu tenho 40 não 30 e eu sou capaz de comprar uma moto com um chassi que combina com meus velhos ossos, mas ainda tem esse motor K5 (2006 brasil) que eu amava. Eu não posso ajudar, mas acho que um monte de proprietários da GSX-S1000 serão pessoas que já tiveram um GSX-R1000 K5 (2006 brasil) …
De acordo com o press kit Suzuki, o conceito GSX-S é que ele tinha de ser uma moto com o espírito da GSX-R, pronto para a rua. Depois de passar por um dia completo de testes sob o sol espanhol, posso dizer-lhe, a Suzuki acertou em cheio conforme informado.

 

por Roland Brown
Há boas notícias do lançamento, para todos aqueles fãs da GSX-R1000 (Gixxer) pois na qual a ideia [GSX-S1000] fazia sentido, porque desta vez a Suzuki acertou em cheio.
É rápida, leve, controlável , breca e gosta de ser pilotada com força. Basicamente é uma moto esportiva naked adequada, com o coração de um GSX-R.
Havia sobra de poder e suavidade em baixa rotação e potência, o suficiente para acompanhar o tráfego em 65 km/h ou menos na ultima marcha, em seguida, simplesmente torcer o acelerador para esquecer o passado quando apareciam as brechas. Em seguida, em pouco mais de 7000rpm a Suzuki chutou o pau da barraca com mais força, o seu agradável som de escape de baixa rotação volta-se para um berro quando as rotações se dirigirem para o seu máximo a 11,500rpm. Sem precisar dizer que tem mais do que suficiente torque instantâneo para empinadas sem esforço sobre o acelerador.
Se uma GSX-R1000 sempre teve, a GSX-S não irá decepcionar.

 

por Wulf Weiss
A Suzuki devolve o golpe! A concepção da nova GSX-S1000 é a resposta absolutamente conclusiva. Leve, poderosa, esportivo e classicamente equipada. Essa é a maneira como a nova GSX-S apela para nós em combinação com um preço atraente e um acabamento muito bom.

 

por Maik Schwarz
S em vez de R, Rua( street em inglês) em vez de Racing(competição). A Suzuki GSX-S1000 é equipada com muitas partes da extrema super moto esporte da GSX-R. No entanto a configuração e ajuste é focado no uso puro rua . Entre 3.000 e 5.000 rpm, há uma grande quantidade de potência disponível. Esta moto empurra otimamente . A partir de 7.000 rpm em diante, o “S” nos mostra o DNA supersport típico em combinação com um som de tirar o fôlego.

 

por Uwe Seitz
A nova GSX-S completa o segmento das motos naked Super Sport. A “S” tem uma potência enorme, manuseio muito esportivo com um set-up eletrônico apropriado que está funcionando bem sem empurrar o preço para cima.

 

 

  • O peso (209 kg*, GSX-S1000A) é o mais leve entre todas as esportivas 1000cc de rua japonesa. Isso permite ágil dirigibilidade e facilita nas manobras.
  • Tem o motor com o curso de biela mais londo entre as esportivas 1000cc de rua. Ela produz ampla baixa para média faixa de potência/torque que é mais dequada para pilotagem nas ruas.
  • Design de chassis compacto e eve proporciona um comportamento ágil e ótimo desemprenho para estradas em condições do mundo real.
  • Tem a menor altura do assesnto (810 mm) entre as esportivas 1000cc de rua. Ela permite que os pés facilmente cheguem ao chão.
  • O piloto pode configurar o sistema de controle de tração para qualquer um dos três modos ou desligá-lo.
  • Só GSX-S1000A tem guidão de alumínio Renthal cônico. Ele reduz a vibração e fornece aparência e alta qualidade no cockpit.
  • Tem pinças de freio Brambo radiais. GSX-S1000A está equipada com ABS. Isto produz grande poder de parada e toque de freio contorlável.
  • Tem um painel de instrumentos LCD completo. Apenas GSX-S1000A tem um indicados de posição de marcha entre esportivas 1000cc de rua japonesa, o piloto pode reconhecer a posição de marcha em um relance.
  • É equipada com o motor da GSX-R1000 K5-K8 (2006 a 2010

 

O motor da GSX-S1000 é uma versão «street» do mítico motor da GSX-R1000 2006-2010, tem um motos de 4 tempos, DOHC com refrigeração líquida 999 cm³ em linha. O mecanismo responde suavemente à ação do acelerador, para uma aceleração imediata e perfeitamente controlada, proporcionando ao condutor uma verdadeira descarga de adrenalina.

Os  cilindros têm um diâmetro de 73,4 mm e o curso dos pistões são de 59,0 mm o que permite manter as câmaras de combustão compactas. Consegue-se assim, excelente combinação de taxa de compressão e ampla repartição de potência ao longo do torque e rotação do motor.

A tecnologia no interior do motor começa pelos pistões, projetados com uso do FEM (Finite Element Method), a Suzuki utilizou a mais recente técnica de análise para produzir os mais leves pistões para alcançar rigidez e peso ideial. Os benefícios incluem: amplo torque e rápida aceleração. Os novos perfis do comando de válvula melhoram a precisão do tempo das válvulas para alcançarem características de potência que são ideais para as ruas da cidade e estradas sinuosas.

As velas de ignição são do tipo Iridium para garantir fortes faíscas e para otimizar a combustão traduzindo-se em maior potência, resposta do acelerador, forte aceleração do motor e marcha lenta mais estável. O revestimento do interior dos cilindros é em carboneto de silício níquel-fósforo, composto próprio da Suzuki e testado em competição, o que reduz o atrito, aumenta a transferência de calor, a durabilidade e a vedação dos cilindros. Este composto é conhecido como Suzuki Composite Electrochemical material (SCEM).

O radiador é totalmente novo e tem forma arredondada permitindo manter estável a temperatura do motor. As aletas do radiador conduzem o ar para o núcleo da colmeia. O radiador de óleo do motor é leve e compacto. A sua pequena dimensão ajuda a tornar a área mais compacta, criando mais espaço para o sistema de escape.

O motor, devido ao seu design curso longo da biela, tem ampla entrega de potência e torque em baixa a média rotação, o que é mais adequado para andar na rua. Por conta de seus layouts virabrequim / caixa de velocidades, o quadro principal pode ser projetado em linha reta do pivô para a balança. Permitindo projetar o quadro principal bem leve. A potência máxima e melhor  que a Honda e Kawasaki.

O módulo de controle do motor (ECM) garante uma avançada gestão do mesmo e dispõe de ajustes otimizados para uma condução esportiva.

A tecnologia-chave do controle do ECM é uma versão atualizada do sistema de dupla válvula do acelerador (SDTV), sistema este característico das GSX-R. O sistema SDTV garante uma combustão eficiente e excelente entrega de potência. Os injetores de combustível têm 10 orifícios para melhorar a atomização do combustível e para melhor eficiência da combustão contribuindo para diminuir o consumo de combustível. O sistema de injeção de combustível funciona a par com um sistema de feedback e um sensor de pressão de admissão para aumentar ainda mais a eficiência de combustão e limitar as emissões de escape. O sistema de escape tem uma arquitetura 4-2-1 com tubos de ligação entre os coletores 1-e-4 e 2-e-3. O sistema entrega performance na baixa e médias rotações. A câmara de escape encaixa sob o motor de modo a tornar o conjunto mais compacto oferecendo um aspecto simples e limpo. O catalisador na câmara de escape mantém as emissões baixas. O sistema de escape incorpora o sistema “Suzuki Exhaust Tuning” (SET), uma válvula de borboleta acionada por um servomotor, que abre/fecha de acordo com a rotação do motor e que controla as ondas de pressão nos gases de escape para melhorar a combustão a baixas rotações.

O sofisticado sistema de controle de tração da Suzuki permite ao condutor controlar a aceleração com confiança, independentemente das condições da estrada. A condução torna-se mais agradável e menos cansativa. Este sistema controla a velocidade das rodas 250 vezes por segundo e ajusta a força de frenagem à tração disponível, permite reduzir rapidamente a potência do motor através do controle de ignição, sempre que detecta derrapagem da roda.

O controle é suave é constantemente realizado de modo que não interfere em nada no prazer de conduzir. O piloto pode usar um de três modos ou desativar o sistema, sendo que a diferença entre os modos está no nível de sensibilidade. O piloto pode selecionar 3 modos diferentes de acordo com as condições ou preferências do piloto. A diferença entre o modo 1, 2 e 3 são os níveis de sensibilidade:
• Modo 1: O nível de sensibilidade é baixo e a pilotagem é esportiva para estrada em boas condições;
• Modo 2: O nível de sensibilidade é intermediário e a pilotagem é urbana para condições regulares de rua.
• Modo 3: O nível de sensibilidade é alto e é ideal para pilotagem em pista molhada ou escorregadia.

Só a GSX-S1000A tem um controle de tração entre as esportivas de rua japonesas 1000cc.

A potência do motor é controlada pelo gerenciamento do tempo de ignição e de fornecimento de ar para garantir uma operação mais suave controle de tração. O sistema de controle de tração confirma as condições a cada 4 milissegundos, e governa a ignição, o que permite reação extremamente rápida.
O sistema da Suzuki controla precisamente a potência, otimizando o tempo de ignição e a entrega de ar depende das condições. Isso resulta em um controle suave, natural de potência, que não incomoda a pilotagem esportiva, mesmo quando o sistema está funcionando.
* Sistema de controle de tração não é um substituto para o controle do acelerador do condutor sob várias condições, o controle de tração não pode evitar a perda de tração devido a excesso de velocidade ao entrar em curvas, ou durante a frenagem, e não controla a tração da roda dianteira.

O novo chassis da GSX-S1000A é extremamente compacto e leve, tornando a moto animada, ágil e divertida de conduzir. Cada detalhe da estrutura demonstra a vontade da Suzuki de criar uma máquina de elevada maneabilidade em condições reais de condução, desde ambientes urbanos a sinuosas estradas de montanha. O quadro garante uma condução ágil e de grande aderência.

As barras principais do quadro em linha reta vão da coluna de direção ao pivô da balança. É a forma ideal para se alcançar elevada rigidez e baixo peso. A Suzuki usou novas técnicas para tornar o quadro ainda mais leve do que a da atual GSX-R1000. O robusto braço oscilante em liga de alumínio é herdado da atual GSX-R1000. A sua robustez ajuda a garantir grande aderência e proporciona-lhe aspecto de superbike.

A posição de condução foi otimizada para proporcionar mais conforto e a zona do joelho emagrecida para uma ergonomia mais relaxante. O estreito conjunto combina com o banco que se encontra a 810 mm do solo para ajudar o condutor a colocar facilmente os pés no chão. As novas forquilhas invertidas Kayaba de 43 mm proporcionam uma sensação de condução esportiva mas confortável, sendo inteiramente reguláveis no amortecimento, compressão e pré-carga da mola. As rodas de alumínio fundido têm um desenho leve de seis raios que lhe dão aspecto esportivo. Pneus radiais (120/70/17 na frente; 190/50/17 na traseira) oferecem grande aderência e asseguram uma condução esportiva.

A GSX-S1000A vem equipada com pinças radiais monobloco Brembo idênticas às instaladas na GSX-R1000. Cada pinça possui quatro pistões opostos de 32 mm a atuar num disco flutuante de 310 mm para uma potência de frenagem ainda mais impressionante.

O sistema de travagem antibloqueio (ABS) permite ao condutor manter o controle do veículo mesmo em casos de travagem repentina. Este sistema controla a velocidade das rodas 50 vezes por rotação e ajusta a força de travagem à tração disponível. A unidade de ABS é extremamente compacta e leve, contribuindo para a maneabilidade da GSX-S1000.

Nota 1: Dependendo das condições da superfície da estrada, tais como estradas molhadas, soltos ou irregulares, a distância de travagem de um veículo equipado com ABS pode ser mais longo do que para um veículo não equipado com ABS.

ABS não pode evitar derrapagens roda causada pela frenagem nas curvas.

A definição de GSX-S1000; selvagem, robusta e agressiva, mas confortável em todos os momentos. As suas linhas lembram um animal selvagem pronto a atacar  as suas presas, com a forma das suas luzes de LED.

A combinação dos plásticos pretos e as peças pintadas realça o acabamento e dá-lhe uma personalidade desportiva. O Guidão Renthal Fatbar tem uma estrutura de alumínio cónica para aumentar a rigidez e diminuir o peso e a vibração. O acabamento preto fosco e um logotipo Renthal no centro proporciona uma imagem de qualidade. O banco do condutor tem um desenho esportivo. A sua forma permite grande mobilidade do condutor e proporciona grande aderência.

As luzes traseiras são em LED para maior visibilidade e longevidade.

O painel de instrumentos em 100% LCD com brilho regulável. Inclui velocímetro, marcador de RPM, conta-quilómetros, dois contadores de percurso, indicador de marcha, temperatura do líquido de arrefecimento, temperatura ambiente, autonomia, consumo médio, consumo instantâneo, controle de tração e relógio. A luz de fundo branca proporciona grande visibilidade noturna. O painel é rodeado de indicadores LED para os piscas, shift light, erro de funcionamento, ABS, controle de tração, temperatura e pressão de óleo.

 

Suspensão:
Suspenção dianteira Kayaba invertida com novas especificações, 43 milímetros especificado KYB Eles têm amortecimento totalmente ajustável de retorno, compressão e pré-carga da mola.
As rodas de alumínio fundido tem um novo desenho mais leve, seis raios aspecto esportivo. Pneus radiais (120 / 70 /17 na frente; 190 / 50 /17 na traseira) oferecem grande aderência.

Freios: Sistema de ABS* leve e compacto.
Cada pinça têm quatro pistões opostos 32mm agindo em um disco 310 milímetros flutuante para um forte poder de parada.
Freios dianteiros da Brembo monobloco com 2 discos de 310 mm flutuantes, os mesmos usados na GSX-R1000 2014.

Cilindro: Revestido com níquel-fósforoso-carboneto de silício, reduz o atrito, aumenta a transferência de calor, e vedação do anel, é conhecido como Suzuki Composite Electrochemical.

Velas: Velas de Irídio, melhoram a queima de combustível, contribuindo para aumento de potencia maior estabilidade na marcha lenta.

Radiador:
Um radiador recentemente concebido com uma forma redonda eficiente ajuda a manter a temperatura do motor consistente. Aletas guiam o ar para a colmeia do radiador. O trocador de calor do óleo do motor com refrigeração líquida é leve e compacto. Suas pequenas dimensões tornam a moto mais afinada, criando mais espaço para o escapamento.

Filtro de ar:
Nova caixa de filtro de ar, melhora o caminho até o cilindro.